Eliminada do BBB20, Gabi Martins revela momento mais difícil e se teria feito algo diferente no reality

  Reprodução Big Brother Brasil / gshow

Eliminada do BBB20, Gabi Martins revela momento mais difícil e se teria feito algo diferente no reality

Gabi Martins foi eliminada do BBB20, com 59,61% dos votos, a cantora deixou o programa em sua primeira berlinda, em que também disputavam a preferência do público Babu e Thelma.

Enquete BBB20: Quem deve ganhar o reality? – Vote!

Para Gabi, depois de 76 dias de confinamento e de viver intensamente o jogo, se apaixonar, se decepcionar, ganhar provas de liderança e de anjo, desabafar com o Pitchulo — o boneco alpinista da decoração da cozinha — e cantar muito por todos os cantos da casa, o saldo é positivo. “Eu sempre fui muito de fazer graça, de fazer piada. Sempre preferi o lado mais leve nos momentos de tensão e de dificuldades”, conta, revelando o que a levou a ficar entre os dez últimos participantes da edição. A seguir, mais sobre sua experiência no confinamento mais vigiado do Brasil.

Você chegou ao Top 10 do BBB 20. Imaginava ir tão longe?
No início, quando entrei na casa, eu pensei: “Meu Deus, será que eu vou conseguir ficar aqui por uma semana?” (risos) Mas eu tinha muita fé e muito foco. Estava muito determinada a chegar o mais longe que eu pudesse, então fiquei feliz com a surpresa. 

Quais foram seus melhores momentos no programa?
Entrar já foi demais, estava no ‘Big Brother Brasil’! A festa do líder, depois de ter ganhado a prova, também foi muito legal. Quando o Paulo Gustavo e a Ingrid Guimarães foram nos visitar eu adorei! Qualquer ser humano que entrava na casa era o maior sucesso (risos). Mais recentemente, o almoço do anjo foi sensacional. Poder ver minha família mexeu com meu coração. Esses momentos me marcaram muito. 

E os momentos mais difíceis?
O mais difícil foi a festa em que aconteceu a situação do Guilherme e da Bianca. Depois ficou tudo certo, mas no momento eu fiquei chateadinha. Também tive alguns momentos de insegurança e de medo, como em brigas, que eu ficava no meu cantinho pensando no que fazer e tinha medo de me expressar. Eu não sou muito de briga. Mas tudo que eu vivi foi um aprendizado. 

Você esperava o contragolpe do Babu, mais votado pela casa, que te colocou nesse paredão?
Esperava. Eu já tinha voltado no Babu algumas vezes, então achava mesmo que eu seria uma das opções de voto dele. 

Essa foi a sua segunda ida ao paredão, mas a primeira de fato encarando o voto popular, já que do anterior você conseguiu escapar por meio da prova “Bate e Volta”. Você aparentou estar mais tranquila com a possibilidade de deixar o reality essa semana do que da primeira vez, que nem chegou a ir para a berlinda. Por quê?
Na primeira vez eu fiquei muito abalada por estar na situação do paredão. Na segunda eu já fiquei mais forte. Eu já estava mais preparada, já tinha passado por aquele susto. Seria o que Deus quisesse. Tudo que ele tem para mim de planos eu aceito. 

Durante a permanência na casa, sua inocência foi questionada por alguns brothers. Isso costumava acontecer com você aqui fora, antes de entrar no programa?
Aqui fora não. Minha família e meus amigos me conhecem e sabem que eu sou desse jeito, isso nunca foi questionado. Mas dentro do BBB o que me assustou foi que tudo era motivo de voto, tudo era o jogo. Eu queria viver a experiência, me jogar em tudo, me divertir, e as pessoas achavam que era um jogo meu, quando na verdade eu estava sendo eu mesma. Sou desse jeito. Às vezes eu ficava chateada com isso. 

Família de Babu, do BBB20, relata que estão sofrendo ataques na web

Você gostava muito de cantar na casa. Isso era uma forma de aliviar a tensão do jogo?
Tudo para mim é música. Quando eu estou triste, eu canto; quando estou feliz, eu canto; quando estou com raiva, eu canto. Estou chorando? Coloco uma música da Adele para chorar mais ainda (risos). Vivo tudo intensamente. Então, no BBB, quando eu estava animada para as festas, ou quando as meninas pediam, eu cantava. Era sim um momento de aliviar toda a tensão do jogo. 

Seu desempenho nas provas, principalmente nas de agilidade, foi muito bom. Você se preparou para isso antes de entrar na casa?
Eu sempre gostei muito de esporte, de correr, de lutar e de tudo que envolve consciência corporal. Já me preparava fisicamente para fazer shows, acho que por isso nessas provas eu me dava melhor. 

Em um dos jogos da discórdia você foi apontada como uma das participantes mais “VTzeiras” da casa. Você tinha essa preocupação com as câmeras?
Sempre fui muito de fazer graça, de fazer piada. Sempre preferi o lado mais leve nos momentos de tensão e de dificuldades. No BBB eu tentava ser leve em um ambiente em que era tudo muito tenso, com muita discussão, muita briga, com as pessoas apontando os defeitos uns dos outros. Eu e a Manu éramos as que faziam mais graça. Procurei brincar com as situações que surgiram e me divertir. 

As suas “pérolas” na casa divertiram o público aqui fora. Como você fazia para manter o bom humor no confinamento?
Eu mentalizava coisas boas. Repetia para mim mesma que eu era forte, que todas as dificuldades iriam passar rapidinho. E sempre procurava olhar para o céu e para os passarinhos, que eu amava e me reconectavam comigo mesma. 

As suas cenas com o Pitchulo foram uma diversão à parte para o público. Teve oração, teve desabafo… Como surgiu essa “troca” com o boneco e o qual a importância dele para você ali dentro?
Eu precisava desabafar muita coisa na casa e estava muito insegura sobre quem escolher para isso, daí eu encontrei o bonequinho e comecei a desabafar tudo com ele. A inspiração para o nome Pitchulo veio da cachorrinha do meu tio, que se chamava Pitchula. Ele era o meu confidente da casa. Sempre que eu ficava triste, falava com ele, e quando estava feliz ou precisava desabafar sobre alguma situação também. Ele era o meu conforto, o meu aconchego ali. 

Sua declaração para o Guilherme também virou meme na internet (“No meio de tanta maldade e tanta guerra, eu consegui me apaixonar por você”). Esperava essa repercussão toda?
Eu descobri aqui fora que virou meme! Na verdade foi o que eu senti na hora. No meio de tanta coisa ruim eu achei uma boa, que foi me apaixonar. Mas não tinha pensado nessa frase, não (risos). 

O que mudou para você após a saída do Guilherme?
Eu tinha ficado confusa com toda a situação. Lá dentro é tudo muito difícil, principalmente quando você se apaixona, porque as coisas são muito intensas. Quando ele saiu eu procurei focar e ser forte. Pensei primeiro em mim no jogo e, aqui fora, eu conversaria com ele direitinho. 

Você pretende levar o relacionamento adiante?
A gente precisa de uma conversa primeiro, com calma. Mas eu acho o Gui uma pessoa incrível, por tudo que ele é e mostrou lá dentro. E aqui fora também me confirmaram isso. Tenho muita gratidão por tudo que ele fez por mim. 

Poliana, esposa do sertanejo Leonardo, revela grande torcida no BBB20

Em um determinado momento do jogo, você começou a se afastar de pessoas de quem era mais próxima, como Mari, Flay e Bianca, e passou a se aproximar mais da Rafa e da Manu. O que provocou essa mudança?
Antes de a Bia sair eu já estava mais afastada das três. E eu gostava muito do outro grupo também, já tinha uma conexão com as pessoas dali, mas às vezes o grupo em que eu estava não gostava tanto disso. Eu acabava ficando entre os dois grupos. Algumas situações que me machucaram me fizeram ficar mais próxima da Rafa e da Manuzinha. Pedi para elas serem minha força ali dentro e elas me acolheram com muito carinho e amor. E isso não significa que eu não tenha muita gratidão e amor pelas outras meninas também. 

Você teria feito alguma coisa de diferente?
Eu acho que eu poderia ter falado mais o que eu sentia, sinalizado melhor algumas situações que me incomodaram, como por exemplo a forma que o Babu falou comigo algumas vezes. 

Qual foi o maior aprendizado que você tirou da experiência de participar do BBB 20?
Aprendi a ter paciência e gratidão por tudo que vivi. E a confiar mais no que eu sinto, a seguir a minha intuição. Aprendi que eu também posso falar mais, expressar melhor o que eu sinto. 

Para quem fica sua torcida agora?
Estou torcendo muito para a Rafa e para a Manu. 

Quais são seus próximos passos, agora fora do BBB?
A primeira coisa, com certeza, vai ser ver a minha família, dar um beijo neles. Depois eu vou focar nas minhas músicas e composições, e em divulgar cada vez mais meu trabalho e meus shows. 

O ‘BBB20’ tem direção geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert. O programa vai ao ar de segunda à sábado logo após ‘Fina Estampa’ e, aos domingos, após o ‘Fantástico.’




Vote na segunda 2ª Roça da Fazenda 12!
Carol, JP, Lidi ou Luiza? Quem você quer que fique em A Fazenda?


Vote Agora!

Comentários

Mais Novidades


Participantes

Manu Gavassi

Camarote - Cantora e atriz, 27 anos e natural de São Paulo.

Rafa Kalimann

Camarote - Influenciadora digital, 26 anos e natural de Campina Verde, em Minas Gerais.

Thelma

Pipoca - Médica anestesiologista, 35 anos e natural de São Paulo.



Fique por dentro das novidades